quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Into the wild!

"...make a radical change in your lifestyle and begin to boldly do things which you may previously never have thought of doing, or been too hesitant to attempt. So many people live within unhappy circumstances and yet will not take the initiative to change their situation because they are conditioned to a life of security, conformity, and conservation, all of which may appear to give one peace of mind, but in reality nothing is more damaging to the adventurous spirit within a man than a secure future. The very basic core of a man's living spirit is his passion for adventure. The joy of life comes from our encounters with new experiences, and hence there is no greater joy than to have an endlessly changing horizon, for each day to have a new and different sun. If you want to get more out of life, you must lose your inclination for monotonous security and adopt a helter-skelter style of life that will at first appear to you to be crazy. But once you become accustomed to such a life you will see its full meaning and its incredible beauty.” 

― Jon KrakauerInto the Wild

sábado, 30 de novembro de 2013

E dizem saber viver!


Eles não sabem o que é viver,
Não sabem o que é sacrifício!
Não sabem o que fazer...
Vivem só para alimentar o vício.

De terem mais e mais e mais,
Do que o vizinho ou a vizinha.
Negam os valores dos pais,
Roubam o pão à avózinha!

Dizem o que é ser importante!
Que o mundo é deles agora,
Vivem no Inferno de Dante.
Cometem  os erros de outrora

E dizem saber viver.....


SM

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Mentira!

No domingo ouvi esta música em casa dos meus pais, a música era Mentira de João Pedro Pais. Fica aqui um poema como uma alternativa à tão bem conseguida letra original! Espero que gostem!


Mentira

Sinto me numa encruzilhada,
À beira do precipício!
Onde já não me resta mais nada.
Onde o fim é o início!

Acabar com os meus Problemas.
Estou tão cansada de lutar!!!
De viver constantes dilemas.
Que me impedem de sonhar.

Quero largar tudo e partir!!!
Começar algo melhor.
Onde não tenha de me redimir,
E sentir mais dor!!

Quero levar te comigo.
Sermos só nós dois.
Sermos mais que amigos!!
Sem antes nem depois.

Tenho vontade de te esquecer!!
E vontade de sentir mais.
Não quero ter de dizer,
Se ficas ou se vais!!

Recordo me das 5 letrinhas,
Ou talvez seja imaginação.
Desejar que sejam minhas,
Tal como o teu coração!!

Mas é mentira, mentira, mentira......


SM

sábado, 7 de setembro de 2013

Vou....

Vou:

Virar o teu mundo ao contrário!
Pô-lo de pernas pr'ó ar.
Fazer te sair do armário,
E contigo acreditar:

Que nada é impossível!!!
E tudo tem explicação.
Só tens de subir o nivel,
Da tua imaginação!

Vou: 

Fazer te voar mais alto,
Levar te ao fundo do mar! 
Passar barreiras num Salto,
Que só tu poderás Sonhar!

E se duvidares no final,
de que de tudo és capaz.
Volto a dizer, no plural,
O que disse lá atrás:

Que nada é impossível!!!
E tudo tem explicação.
Só temos de subir o nivel,
Da nossa imaginação!

SM


terça-feira, 13 de agosto de 2013

À tua beira!


À tua Beira!

Encostei me à tua beira,
E vi a sombra no teu olhar!
Sentada numa cadeira.
Recusando se a levantar.

Estava vestida de branco luto,
E a seus pés jaziam flores.
Nenhuma delas dera fruto,
Aos seus amos e senhores!

Pedi te uma breve explicação,
O que via não estava certo!
 Respondeste com o coração:
O Meu ventre é árido e deserto.

Fiquei cego de raiva e de dor.
Pode a vida ser tão cruel?!
Porque permitis isto Senhor??
Onde deveria correr leite e mel.

Encosto me então à tua beira,
Com o meu apoio e carinho.
À espera que regresses inteira,
Para percorrermos o Caminho!

SM


sábado, 27 de julho de 2013

Bolo de Amor!



Ontem fui para a cozinha!
Queria te fazer um bolo!
Mas só havia farinha,
Para meu triste consolo!

Faltava me ovos, fermento,
Canela, açúcar, limão...
Fiquei logo sem alento.
Rebentei de frustração!!!

Mas eis que o meu coração,
No meio de tanto furor!
Fez me ver que a situação,
Até estava a nosso favor!

"Faz um bolo de Amor.
Não te falta um Ingrediente.
E terá ainda mais sabor!
Não fiques renitente".

Massa:

250g de Paixão
500 gr de Amor
qb de  Tesão
(P´ra dar + Vigor)

Recheio:

Doce de Confiança em Nós
1 cálice de mútuo respeito
3 "gemas" para não ficarmos sós 
(Para um Futuro Perfeito!)

Cobertura:

1 tecto humilde e Feliz
2 Bobis e um tareco
Qb de União ( força motriz)
5 vozes a um só Eco

SM


sexta-feira, 19 de julho de 2013

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Baralho da Vida!


Baralho da vida!

Não há forma de explicar,
A quem não quer perceber.
Que por vezes, para ganhar
É preciso primeiro perder!

Que por mais esforço, trabalho,
Empenho, Luta, dedicação....
Não há cartas no Baralho,
Que dêem uma boa Mão!

Nessa altura sentes te frustrado,
Esqueces todas as tuas vitórias.
Sentes que é triste o teu fado,
E que não te restam mais glórias.

Mas há mais marés no Mar,
Nesse Mar que é a Vida!
Não deixes o barco naufragar,
Levando o teu sonho e expectativa.

Levanta essa cabeça, sê forte!
Dá o peito às balas, se preciso!
Porque essas balas não são a Morte!
E essa quando vem não traz aviso!

SM






segunda-feira, 15 de julho de 2013

Vendedor de fruta!




Vendedor de fruta!

Acordei de Madrugada,
Com um aperto no peito!
Pois já não restava nada,
Da tua presença no meu leito!

Levantaste te cedo para a luta,
De ganhar o teu pão e sustento!
A vender cestos de fruta
Com palavras ditas ao vento!

"Olha o morango, olha a cereja!"
"Não há fruta mais fresquinha!"
Palavras que a todos beija,
Essa boca que é só minha!

E no final, quando regressas,
Trazendo ao meu leito calor!
É a essa boca que, sem pressas
Entrego todo o meu AMOR!

SM


sexta-feira, 12 de julho de 2013

Caim!



Caim!

Foi na cidade de Pequim,
Que por por 1000 xelim,
Encontrei o meu  Fim.
Ou ele encontrou me a Mim!!

Vestia tule, seda e cetim.
Cheirava a rosas e jasmim!!
Dentes da cor do marfim.
Um verdadeiro Manequim!!

Mostrou me o seu jardim,
E Eu ali, logo me vim!!
A cama feita num trampolim.
Naquele infame botequim!

Mal acabou o Festim,
Depois de 1 copo de Gin.
Disse lhe em mandarim:
Quero ser o teu Valentim!!

"Deixarás este Camarim!
Viajaremos para Berlim.
Comerás lagosta e lagostim.
Ensinar- te- ei  Latim!"

Até que ela disse por fim:
Oh, meu doce querubim!
Tu és Abel e eu Caim...
Mas eu sou Feliz assim!!

SM



quarta-feira, 10 de julho de 2013

Rendas e brocados!



Rendas e Brocados!

Ontem vi te p'la minha janela,
E recuei no tempo vinte anos.
Recordando o quanto eras bela!!!
E de quando te vestias com panos!!!

Era a mais bela das Mulheres,
Embora pobre e sem tostão.
Todos queriam os teus prazeres.
Mas só Eu o Coração!!

Foste seduzida p'la riqueza,
Uma nova vida se afigurava.
Vendeste barato a tua beleza.
A beleza que eu tanto estimava!!

Hoje, todos estes anos passados
Arrependes te da decisão.
Vestes rendas e brocados,
Mas és pobre de coração.

E agora sabes minha querida!
Que o que mais há de valor,
Não é ser rica ou pobre na vida!
Mas vivê la com  Amor.

SM

terça-feira, 9 de julho de 2013

Pão aos Pardais!!!


Pão aos Pardais!

Todos os dias passo pelo Jardim
E vejo te ali, à espera sentado!
Na tua demanda sem fim.
E com o olhar esgazeado.

A alimentar pombos e pardais
Com o teu pão e o teu Amor!!
Esses pobres Animais,
A quem poucos dão valor!

Mas desses pobres Animais,
És TU quem mais precisa!!!
Do Amor que dás aos Pardais
E do pão espalhado p'la brisa!!

Por isso levanta te dessa banco
Vem alimentar antes o Mundo.
Com palavras o Homem Branco
E com pão o Vagabundo!

E quando já não tiveres NADA
Obterás também a Saciedade!
 E verás que é essa a estrada
Para a Tua Felicidade!!

SM








domingo, 7 de julho de 2013

Curvas precisam-se!



Cais agitado!


Não sou de viver mágoas,
e a não te guardo rancor!
E se por vezes agito as águas
Faço pelo nosso Amor.

Só quero que saias desse cais.
que aos poucos te está a levar.
Para longe cada vez mais!!!
Para longe do meu olhar!!

Não vás. Esse não é o caminho!!!
Ainda temos tanto p'ra viver...
E Tu não estás sozinho!!
Eu estou aqui p'ra te receber.

Oh meu Amor, desculpa!
Não percebi a tua dor.
Não és só tu que tens culpa.
Eu podia ser melhor!!!

Por isso peço te que não vás!!!
Ainda há futuro p'ra nós dois.
Tentemos  a ver o que traz.
O resto falamos depois!!

SM

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Não sou peixinho dourado


Às vezes sinto me cansada,
sem forças e sem alento.
Vivendo numa encruzilhada
de tristeza e sofrimento!

As vezes sinto me só!!
Mesmo contigo a meu lado.
Nesses dias eu sou pó.
E não peixinho dourado!

Nesses dias não te mereço,
sinto que mais valia partir.
Nesses dias rezo e peço.
Para DEUS mo consentir!!

Mas não! Isso é cobardia.
Há que resistir à tentação!
Trocar a tristeza p'la alegria
Sair desta maldita depresão!







SM

terça-feira, 25 de junho de 2013

Mundo ao contrário


Mundo ao contrário

Quero me deitar na realidade.
Sentir a chuva no meu corpo.
Rir perante a adversidade!
Viver a vida num sopro.

Comer gelados no inverno.
Poder esquiar no Verão.
Morrer e ir pró Inferno!!
Seguir o meu coração.

Fazer tudo ao contrário,
e não dar justificações.
Entrar de novo no infantário,
sem levantar objecções.

Poder soltar as amarras.
Deambular sem destino.
Viver como as cigarras,
até perder o tino.

Tudo isto sou Eu!!!
E contigo quero partilhar.
Deixar o meu e o teu
sermos Nós a navegar!

SM

domingo, 23 de junho de 2013

Febre de Amor!


Febre de Amor!

Tenho febre de Amor,
Só um cego é que não vê.
Sinto frio, sinto calor!!!
E não compreendo porquê.

Será alergia, será mutação?
terá causa idiopática???
Não encontro explicação!
É pior que dor ciática.

Tomei Trifene e Panadol,
Dafalgan e Aspirina.
Chupei rebuçados de mentol.
Só me faltou a morfina!

Mas nada aliviou a dor
Que me aperta cá dentro.
Só uma injecção de Amor
Pode cessar o sofrimento!

E não é um Amor qualquer
Aquele que me trará a cura!
Terá de ser o teu, Mulher!
Administrado com Doçura.

SM


quarta-feira, 5 de junho de 2013

Gosto...


Gosto

Do cheiro das flores
E da terra molhada
De viver mil amores
e não dizer nada!

De vaguear sem destino
de viver ilusões
De tocar o sino
e chamar multidões

De andar descalça
e de te ver sorrir
de dançar a salsa
E me exibir!

Dos pêlos do peito
e do teu ressonar
Que te tornam perfeito
E me fazem sonhar

Gosto de ti pelo que és
E pelo me fazes sentir
E por mais ondas e marés
Eu nunca irei partir!

SM





terça-feira, 4 de junho de 2013

Amor, afinal o que és?



Amor não tem peso,
nem medida nem idade!
Amor sai ileso,
da mentira e da vaidade!


Amor não se compra,
nem se exige, nem se acha!
Não há Amor na montra.
nem tão pouco numa caixa!

Amor é semente,
é árvore, é flor, é Fruto!
Amor há na gente,
que se veste e sente Luto!

Amor come-se Cru!
sem recheio, nem tempero.
Amor anda  NU!
e por ele desespero!

Amor, afinal o que és?
Qual tem sido a tua jornada?
Amor, estou a teus  pés!
e anseio pela tua chegada!!!

SM


segunda-feira, 3 de junho de 2013

Mil Luas!


Vivo à sombra de Ti!
Respirando os teus passos,
Sonhando com os teus braços,
Que vejas o que eu Vi!

Que me olhes com o meu olhar!
Que me desejes com O fulgor,
Que eu tenho pelo teu Amor
E que eu quero conquistar!

Que me desejes, que me Possuas.
Que esqueças o mundo lá fora!
Que vivas comigo mil Luas,
antes de te ires embora!

E se não fores embora, (oh,que emoção!!)
Morro e morreria mil vezes
E nasceria todos os meses
Para te entregar o meu coração!

SM


sábado, 1 de junho de 2013

Mateus 25:35


Fome!

Tenho Fome de Conhecimento.
Tenho Fome de Razão.
Tenho Fome de Sentimento.
E tenho Fome de Paixão.

Tenho Fome do teu Corpo.
E Fome da tua Alma!
Tenho Fome do Conforto,
Que me dá a tua Calma!

Tenho Fome, muita, muita Fome
e Não tenho Alimento!!!!

Tenho fome de Justiça.
Tenho fome de Moral.
Tenho fome de ir à missa,
E não ouvir dizer mal!

Tenho fome de Vitórias.
Tenho fome de Mudança!
Tenho fome das histórias,
Que me davam esperança!

Dêem me alimento, tenho fome
Muita, muita fome!!!!!

Tenho fome de Utopia
Tenho fome de Certeza!
Tenho fome da Alegria,
que punhas sobre a mesa!

Já não tenho paladar!
Tenho fome até mais não...
E só tua a podes saciar
Com o teu vinho e o teu pão!

SM

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Voz!

Imaginei este poema hoje, veio ter comigo sem mais quê nem porquê e  resolvi dar -lhe palavras e liberdade, evitando remetê -lo para uma qualquer gaveta da secretária. Agora só lhe falta a VOZ! 



DIZ

Não nasci para ser artista
Nem pr'a ser capa de revista!
Nasci para dar entrevista.
Para ser ouvida e não vista!

Para dar aso à minha voz
Esta voz que é de todos nós!
Que não nos deixa ficar sós.
E que é rio e não é foz!

Nasci por ser Verdade
Haver fé na Humanidade!
E ser preciso Individualidade
Para viver em sociedade.

Nasci para ser Feliz!
Vivo porque assim o quis.
Não me arrependo do que fiz.
E se tens algo a dizer... DIZ!

SM



terça-feira, 28 de maio de 2013

Rap...

Há muitos anos, escrevi uma letra para uma música Rap. Hoje estava a arrumar umas papeladas e encontrei o caderno onde a escrevi! Aqui Fica a letra, agora só lhe falta dar Voz e Música  (alguém Interessado?) Bj

...

Estava com uns amigos a beber uns copos
Quando o vi enrascado com os trocos!
Fui ter com ele e ofereci-me para ajudar
Mas ele disse: " Não é preciso, deixa estar!"

Agradeceu a preocupação, e saiu de seguida.
Fiquei confusa e até um pouco sentida!
"Mas o que é que tem o tipo p´ra ficar assim?"
Perguntou uma loira, olhando p´ra mim.

Não lhe respondi, eu própria não tinha percebido
Só sabia que o gajo era um tanto fodido!
Mas tá-se bem, não vale a pena entrar em stress!
Vai ter com o pessoal e simplesmente esquece!

Passadas 2 semanas à porta da Kapital
Encontrei-o novamente e desta vez parecia mal!
Não tinha dinheiro p´ra pagar a entrada!
Como acontecera no bar em Almada.

Fui ter com ele e apesar da situação,
Dei-lhe um beijo e apertei- lhe a mão.
Passei por namorada e não quis saber do sucedido
Paguei - lhe a entrada e ficou tudo resolvido!

"Porque é que fizeste isso, não tinhas que te meter?"
"Porque precisavas e para te conhecer!"
"Deixa-me em paz, eu não preciso de nada"
"Olha que agora sou tua namorada!" 

Discutimos mais um bocado, até ele perguntar
Se eu era sempre assim, ou se me estava a armar!
"Eu não sou actriz, nem tenho por hábito mentir!"
E ele limitou-se simplesmente a ouvir!

"Então não dizes nada, continuas chateado?"
"Fui por ter pago a entrada, ou por te ter beijado?"
Ele continuou calado, e eu comecei-me a passar,
Virei-lhe as costas e pus me a andar!

Prestes a sair, ouvi alguém chamar.
"Não vás por favor, dá para conversar?"
"Sei que fui bruto, se pudesses esquecer."
"Vamos até ao bar. O que achas? Pode ser?"

Disse- lhe que sim e fomos até ao bar
Conversámos tudo o que havia para conversar!
Tínhamos os mesmos gostos, interesses, opiniões.
E acabámos a noite sem mais discussões!

Eram 6 da manhã quando pensámos sair
Estava cansada e precisava  de ir dormir.
"Levo- te a casa, tenho o carro aqui perto".
E eu aceitei, sem saber se estava certo!

Era um opel antigo, e eu entrei sem demora!
Era muito tarde, e já passava de hora!
Ele levou-me a casa, como havia prometido!
Mas sem antes me beijar e fazer um pedido.

"Gosto de estar ctg, podemo-nos ver outra vez?" 
Eu disse-lhe:" Amanhã, 8:30, restaurante Chinês! 
Dei- lhe o meu nº e finalmente saí do carro!
E ele sorrindo-me apagou o cigarro!

Não consegui dormir a pensar naquela cena!
Resolvi ir ao Shopping e convidei a Madalena!
Comprei um vestido, lingerie e um colar.
Queria estar sexy para aquele jantar!

Eram 8:40 quando cheguei ao restaurante.
Estava um arraso, e fiz-lhe um olhar provocante!
Ele veio ter comigo e deu p´ra ver no seu olhar!
Que não era no jantar que ele estava a pensar!

SM

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Lisboa!




Oh Lisboa ,... Lisboa!

Acolheste me em teu abraço,
sem em troca nada pedir!
Mas eu não quis o abraço 
Não o soube retribuir!

Culpei te pelos meus erros,
Inaptidão, pelo meu fracasso.
Falei contigo aos berros. 
E não retribui o abraço!

Apontei o que te era defeito
Fingi não ver a tua beleza.
Eu, um homem tão Imperfeito
E tão cheio de Incerteza.

Oh Lisboa,... Lisboa!
O meu coração já não é de Aço.
Perdoa- o,... perdoa Me
Eu retribuo o Abraço. 
SM

Sensações!

Hoje vou viver isto, nem que seja em pensamento! Vou pedalar e pedalar colina acima, em busca do pôr do Sol e ao som do chilrear dos pássaros e do zumbido dos insectos. Já dizia o poeta "E os meus pensamentos são todos sensações"  Hoje vou ser toda eu Sensações, e serei FELIZ!

sábado, 25 de maio de 2013

Nós...


Este poema/ música nasceu enquanto estava a ouvir A música: "Quem de nós dois" de Ana Carolina. Tem a mesma métrica e pode se considerar uma, digamos Alternativa, à letra original. É diferente e retrata uma história tb ela diferente, mas sempre com a música original como Background! Espero que gostem...


Nós?

Tu e Eu
Já fomos tão felizes
no nosso pequeno mundo!

Tu e Eu
Já cometemos deslizes
por breves segundos.

Já vivemos no país de faz de conta.
Já nos amámos de ponta a ponta!!!

Já vivemos situações contraditórias,
Levados por outras histórias
que eu não quis compreender!

Um passado de escórias
que eu não quero reviver!

Diz me se ainda há Amor
Na nossa cama!
Se vermelho é a cor
da nossa chama!

Se ainda há um Nós
no Tu e Eu.
Ou se nos resta ficar sós
No mesmo céu!

Se a Vida são dois dias
Para quê esperar?
Se vivemos alegrias
Vamos continuar!

Porque eu ainda te quero a meu lado!
Porque ainda estou por ti apaixonado!
  
SM

sexta-feira, 24 de maio de 2013

EU!

Ver - te só mais uma vez!
Amar- te como outrora.
Beber da tua Altivez!
E poder ir embora.

Dormir ao teu lado.
Acordar com um sorriso!
Saber que és meu pecado,
mas que de ti não preciso!

Que és  o tudo para mim,
e o nada que me consome!
Que não és princípio nem fim!
Só pão que sacia a fome

É tudo o que te posso dar!
É o que quero oferecer.
Não me quero apaixonar!
Não me vou comprometer.

SM


terça-feira, 21 de maio de 2013

Desafio...Poesia

Vou propor a mim mesma um desafio... Vou escrever neste blog um poema original da minha autoria por semana. Já tenho alguma  margem de manobra... e pretendo retomar este, chamemos lhe  hobbie, por agora! Sim vou fazê lo! Espero que gostem!

Azar.. Uma questão de Sorte!

Os problemas não querem solução,
A vida não aceita a morte!
Os sentimentos negam a razão
e o Azar opõe- se à sorte!

Até que um dia percebi... 
Que a vida não acaba na morte!
Que o azar é uma questão de sorte,
Que só importa o Agora e o Aqui!

A vida és tu que a Fazes
Só tu comandas a tua vontade!
No final, olha para o que trazes
No teu coração, a Felicidade!!!

Não temas o que te é desconhecido, 
De tudo és capaz, sem excepções.
E quando te sentires só e perdido
Lembra te que tal não passa de ilusões.

Segue em frente, sem medo
O que ficou para trás já conheces.
Nunca é tarde... é sempre cedo,
E nada do que aprendeste esqueces!

SM

terça-feira, 16 de abril de 2013

E, saiu...

Vou vos revelar um segredo... quando ouço uma música que me toca verdadeiramente, consigo escrever poemas.. Desde os meus 10-12 anos que assim o é. Se pura e simplesmente quiser escrever um poema não consigo, tenho de ouvir algo tocante e colocar em slow motion na minha mente uma série de imagens que ilustrem a música em si. A última foi ontem.. estava a ouvir Paramore - Only exception. E saiu... Deixo vos aqui o poema, espero que gostem.

Meu Herói
És a excepção num mundo e incertezas...
Em que o Amor vagueia sem destino,
 A Solidão assume a ribalta,
E Deus joga às escondidas

És a Luz num mundo de Trevas
Que se deixa enfeitiçar pela mentira,
que aplaude o cinismo e a ganância
E nega pão a uma criança.

 Oh!! Meu Amor...
 Que mundo é este em que vivemos?

 Às vezes tenho medo, meu querido!
Medo que o mundo te engula e te tome de assalto.
 Que deixes de ser quem és,
 E que eu deixe de ser quem sou!

 E se o Sol se apagar...
 E as nossas vidas se apartarem,
 Prefiro adormecer e não acordar
 E sonhar connosco como somos...

SM

Regresso do Filho Pródigo

Há três anos que não escrevo neste blog.. Como o tempo passa, como a vida se dispersa e o mundo gira gira e não dá tréguas, nem por um minuto. Quando iniciei este blog, já lá vão quatro anos, tinha esperança de conseguir publicar com regularidade. Nunca imaginei estar TANTO tempo sem publicar nada...o Facebook também não ajudou ;D. Mas voltei, o filho pródigo regressou a casa (mais vale tarde que nunca) e esperemosque desta vez seja por muito tempo.